O presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), Valdir Júnior, defendeu na tarde desta terça-feira (30), durante videoconferência com técnicos do governo estadual, que a economia não pode ser deixada de lado, apesar da prioridade da saúde em decorrência da crise causa pela pandemia da Covid-19 (novo coronavírus).

Preocupados com a agravante situação de crescimento do número de pessoas infectadas pela doença, Valdir Júnior, prefeitos e prefeitas discutiram o tema com os secretários Sérgio Murilo (Casa Civil) e Jaime Verruck (Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

Na prática, falou-se na reunião sobre a possibilidade de flexibilização das medidas restritivas do governo, o que deve ocorrer em novo decreto a ser editado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

“Nos reunimos há pouco com prefeitos, prefeitas e secretários de governo, discutindo pontos importantes do novo decreto que deve sair em breve, buscando juntos medidas para que nenhum setor seja mais prejudicado. Entendemos a prioridade da saúde, mas também não podemos deixar a economia de lado”, pontuou Valdir Júnior.

A diretoria da Assomasul tem acompanhado de perto, junto aos governos federal e estadual, todas as estratégias de atuação visando a melhor saída no enfrentamento à pandemia da Covid-19.

O presidente Valdir Júnior tem ouvido atentamente as sugestões de prefeitos e prefeitas com os quais busca a melhor alternativa viável para amenizar a crise provocada pela Covid-19, que tem registrado números alarmantes de infecções e inúmeras mortes em Mato Grosso do Sul.

AVANÇOS

Durante a reunião virtual, o secretário Jaime Verruck garantiu, entre outros pontos, a prorrogação do pagamento de ICMS das empresas que estão no Simples Nacional, e informou que a Aneel suspendeu o corte de energia pelas concessionárias em relação aos consumidores da tarifa social.

Ele também disse que a Sanesul possibilitou ao consumidor, após 90 dias de inadimplência, o parcelamento das faturas atrasadas sem multa e juros, e que os municípios que estão na classificação cinza no Prosseguir, devem adotar as medidas de restrição.

Já o secretário Sérgio Murilo falou sobre a flexibilização de horários do toque de recolher; da abertura de academias, das escolas e comércios.

“Todos os estabelecimentos incluídos no decreto estadual deverão seguir as medidas de biossegurança”, garantiu ele.

Por fim, Sérgio Murilo informou que após a elaboração da minuta do novo decreto, irá encaminhar o documento à Assomasul para conhecimento, antes de sua publicação. Fonte assessoria