No detalhe, a cor que os candidatos declararam à Justiça Eleitoral (Foto: Reprodução/Divulgacand)

Mais dois vereadores de Coxim – Ademir Ferreira da Silva (Peteca) e Jefferson Aislan Silva, ambos do Solidariedade – tiveram as contas reprovadas pela Justiça Eleitoral e foram condenados a devolver dinheiro. A decisão da juíza Tatiana Dias Said de Oliveira foi publicada nesta quinta-feira (4).

Na época dos registros de candidaturas, Peteca e Jefferson, que atualmente são primeiro e segundo secretários da Mesa Diretora, se declararam brancos a Justiça Eleitoral, porém, foram beneficiados com dinheiro público destinado aos pretos, através da cota racial do Fundo Especial de Financiamento de Campanha.

Nos dois casos, os recursos foram repassados as contas dos candidatos a vereadores por Osiel Ferreira de Souza, que encabeçava a chapa majoritária. Peteca recebeu R$ 2,8 mil e Jefferson R$ 2,4 mil.

A juíza deixou claro que o fato da candidatura de pessoa preta transferir recursos da cota racial a pessoas brancas representa um grave desvio de finalidade e irregularidade da despesa. O mesmo entendimento tem instâncias superiores.

Por conta disso, Tatiana desaprovou as contas eleitorais dos dois vereadores e determinou a devolução dos valores. A juíza pediu ainda que o MPE/MS (Ministério Público Eleitoral) tome as devidas providências, cujo processo pode resultar na cassação de toda a chapa.

Ambos são defendidos por Josué Ferreira de Souza. Conforme as duas sentenças, os dois vereadores foram intimados, mas não se manifestaram sobre as inconsistências. Nos dois casos, cabe recurso.

“Nova política”

Dos quatro membros da Mesa Diretora da Câmara de Coxim, todos vereadores de primeiro mandato, três tiveram as contas reprovadas. A primeira reprovação foi das contas do presidente da Casa de Leis, William Meira (PSDB), que também foi condenado a devolver R$ 3 mil. fonte edicão de noticias